Margem de Contribuição: O Que É e Como Calcular?

Margem de Contribuição

Margem de Contribuição: O Que É e Como Calcular?

Se ainda não conhece, seja apresentado. A margem de contribuição é atributo básico para a saúde financeira das empresas.

A maior vantagem que uma empresa pode experimentar com o cálculo da margem de contribuição é continuar disponibilizando produtos e/ou serviços e obtendo um retorno financeiro expressivo. Sem dúvida alguma, uma trajetória desejada por empresários nos mais diversos nichos do mercado.

O que é margem de contribuição?

As despesas fixas das empresas causam preocupação. Então, em termos percentuais, qual é a contribuição do dinheiro obtido com vendas/serviços para o pagamento das despesas fixas? E para a geração de lucro?

Em suma, essas perguntas puderam ser respondidas a partir da formalização do conceito de margem de contribuição. Também chamada de ganho bruto, a margem de contribuição corresponde ao dinheiro remanescente após se descontar as despesas variáveis e os gastos variáveis.

Para que serve a margem de contribuição?

A margem de contribuição é um indicador financeiro. Dessa forma, ela serve para revelar se a empresa, além de conseguir quitar suas despesas fixas e gastos, é uma entidade lucrativa. Mas perceba que aqui tratamos do cálculo da margem de contribuição total. Nesse caso, se busca avaliar a capacidade produtiva da empresa.

Isso porque existe também a possibilidade de se calcular a margem de contribuição unitária. É aquela que revela se cada produto ou serviço é lucrativo ou precisa de uma readequação.

A partir do conhecimento desse indicador, uma empresa é capaz de:

  • planejar com segurança campanhas promocionais de determinados produtos
  • determinar metas de venda ou de prestação de serviços para itens específicos
  • adaptar o valor de venda (ou custo de serviço prestado) daqueles itens que apresentam margens de contribuição desfavoráveis
Como calcular a margem de contribuição?

Já que esse índice é expresso em porcentagem, quanto mais próximo o resultado for de 100%, mais a empresa (ou produto ou serviço) está financeiramente ajustada. A fórmula para o cálculo é uma só nas duas modalidades acima. Apenas os títulos dos elementos da fórmula é que mudam, dependendo se o cálculo será relativo à empresa (total) ou a um produto ou serviço (unitária). Demonstramos aqui a fórmula condizente com a modalidade total:

Margem de contribuição = Receita Operacional Bruta Total – (Custos das mercadorias vendidas ou serviços prestados + Despesas variáveis)

Aqui vai um exemplo:

Um quiosque do shopping vende capinhas para smartphones. A receita operacional bruta total no período de um mês alcançou R$ 6.000,00. O custo de aquisição das capinhas no fornecedor foi de R$ 1.300,00. O custo com frete foi de R$ 90,00 e com embalagens foi de R$ 45,00. Então, a conta foi:

Margem de contribuição = 6.000 – (1.300 + 90 + 45) = 6.000 – 1.435 = 4.565

A seguir, o lojista de capinhas obteve o Índice de Margem de Contribuição (IMC):

IMC = 4.565 / 6.000 (x 100) = 76%

Portanto, naquele mês o quiosque precisa dispender até 76% do total faturado com custos fixos. No entanto, se a destinação for superior a esse valor, haverá prejuízo.

Planilhas Que Ajudam Na Smart Planilhas seu empreendimento encontra planilhas facilitadoras do cálculo da margem de contribuição e de vários outros índices. Descomplicamos a gestão do seu negócio, ajudando-o a se manter saudável!

Deixe um comentário